terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Quero ser feliz

Se alguém te ofende, o problema é dele.
Quando és tu quem ofende, a questão muda de configuração e o problema passa a ser teu.
O ofensor é sempre o mais infeliz.
Joanna de Ângelis

Quando olhamos a vida com o olhar de espíritos criados simples e ignorantes por uma potência plenamente amorosa e que deseja que despertemos para a vida imortal e feliz a que estamos todos destinados, toda a nossa realidade começa transformar-se diante de nossos olhos.

A doutrina espírita, codificada por Allan Kardec a partir de informações trazidas por espíritos desencarnados através do fenômeno natural chamado mediunidade, que é a possibilidade que algumas pessoas possuem de comunicar-se com o mundo espiritual, nos oferece vasto material de reflexão para nossas vidas. Convida-nos a olhar para o mundo e para nós mesmos com a ótica de quem está inserido em um grande movimento evolutivo rumo a um estado de plenitude e paz indescritível para o nosso atual estado de humanidade, mas do qual já temos pistas através dos poucos momentos que vivemos quando desencarnados ou encarnados através do contato com os espíritos moralmente mais evoluídos do que nós.

Durante toda a história de nossa humanidade temos recebido pistas e informações perceptíveis por nós acerca de quem nós somos e qual o nosso destino. Ao longo dos séculos, temos construído um entendimento coletivo através do emprego de nossa razão. Organizamos sistemas de pensamentos filosóficos, religiosos e científicos que buscam, a partir da razão, de percepções, de intuições, de fatos e de associações de ideias, responder às perguntas básicas do ser humano.

Acredito que, de todas as ideias propostas a cerca de nosso destino, a de Jesus tenha sido a mais simples, assertiva e difícil de ser colocada em prática.

Jesus propõe que a felicidade é possível para qualquer criatura, desde que esta aprenda a amar em plenitude ao criador, ao próximo e a si mesma. Oferece, diante das dificuldades naturais desta tarefa, uma série de guias comportamentais em relação ao outro e a si mesma, compondo, desta forma, o guia de conduta moral chamado evangelho, apresentado à população terrestre durante cerca de 3 anos sob a forma de pregações, milagres e da vivência de seu próprio código.

É através do estudo deste código moral, aprofundado pelas informações trazidas do plano espiritual, que somos capazes de compreender que na vida o que realmente importa é a forma como nos portamos em cada momento e não os acontecimentos em si, uma vez que estes acontecimentos são apenas veículos temporários para nos inserir em situações de crescimento espiritual.

Quando Jesus vem nos ensinar sobre o amor ao inimigo e propõe que o respeitemos, que não lhe desejemos o mal e que retribuamos o mal com o bem, ele está nos dizendo exatamente o que Joanna de Ângelis afirma na citação em estudo.

Somos responsáveis apenas por nossos atos e responderemos por cada um deles na vida. Se ofendemos, machucamos ou injuriamos alguém, estamos plantando para nós mesmos as tempestades futuras que nos conduzirão a perceber que tais comportamentos não são adequados para aqueles que amam. Se, por outro lado, conseguimos superar as ofensas, perdoamos, somos indulgentes e caridosos para com aqueles que estão à nossa volta, estamos preparando enorme jardim de flores que encantará nossas almas até mesmo nos momentos mais difíceis, uma vez que estamos em sintonia absoluta com o destino traçado por Deus para nós, o de sermos criaturas perfeitamente integradas na criação e capazes de agir de forma colaborativa para com todo o universo, ou seja, criaturas que amam.

Joanna nos convida, portanto, a repensarmos nossas reações diante dos acontecimentos da vida. Podemos construir felicidade espiritual e paz, mesmo sendo ofendidos e sofrendo dores, desde que tenhamos atenção com relação às nossas ações na sociedade.

Licença Creative Commons
Quero ser feliz de C. Guilherme Fraenkel é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Compartilhamento pela mesma licença 3.0 Unported.
Permissões além do escopo desta licença podem estar disponíveis em http://www.guilherme.fraenkel.nom.br/?page_id=10.


Este artigo faz parte de um conjunto de reflexões diárias que iniciou-se em 05/01/2011 a partir de um presente que ganhei em 2010, uma caixinha cheia de citações (veja o artigo "O importante não é a etiqueta" para mais detalhes)

Você poderá acompanhar todas as citações e reflexões publicadas no WebEspiritismo usando o Marcador “Reflexão diária”. A lista de Marcadores usados está disponível na coluna lateral do blog sob o título “Marcadores”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreva aqui o seu comentário