quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Equilibrar os pensamentos

Se falta educação nos pensamentos, se foi esquecida a disciplina no modo de pensar, tanto destruímos a nós mesmos quanto infringimos a lei do equilíbrio, onde podemos chegar com os nossos pensamentos.
Miramez

Através do estudo de O livro dos Espíritos cuja autoria pertence Allan Kardec e que se caracteriza como uma das obras principais da codificação da doutrina espírita, aprendemos que todos nós, espíritos imortais, temos a mesma origem. Fomos criados simples e ignorantes, e estamos destinados à felicidade, que será atingida no momento em que tivermos desenvolvido as nossas potencialidades intelecto morais e feito a opção por nos integrarmos à criação, amando a tudo e a todos.

Neste movimento progressivo de despertamento em que nos manifestamos sob diversas formas que variam do átomo ao arcanjo, vamos percebendo que nossa atuação no universo torna-se cada vez mais complexa e exige esforço mental consciente cada vez maior.

Desde o início de nossas existências somos levados através de vivências especializadas que ocorrem inicialmente em níveis materiais mais densos e posteriormente em níveis materiais mais sutis, conforme aumentamos nossa capacidade intelecto/moral, ao despertamento de nossa consciência a cerca de nós mesmos, do ambiente que nos cerca e de Deus.

Aos poucos, através da repetição de experiências e da observação continuada da vida que nos cerca nos tornamos capazes de organizar o pensamento de forma contínua e o universo descortina-se diante de nossos olhos. Nossa capacidade de pensamento desenvolve-se, nosso discernimento aumenta e nossas possibilidades de interação no universo tendem ao infinito.

Nossos organismos, assim como a realidade à nossa volta, adequam-se às nossas necessidades individuais e coletivas em resposta ao nosso pensamento ordenado e ao apoio proveniente da espiritualidade superior que manipulam níveis energéticos cada vez mais elevados; desenvolvemos a capacidade de nos comunicarmos através de expressões cada vez mais complexas; variadas formas de expressão surgem como ferramentas da nossa vontade e comunicam o nosso pensamento. Passamos a falar, a escrever, a pintar, a cantar, materializa coisas, etc.

Neste cenário é que compreendo o ensinamento de Miramez, que alerta-nos a cerca da necessidade de bem administrarmos nossos pensamentos se quisermos ser fonte de belas expressões na criação divina, uma vez que estamos atingindo níveis energéticos cada vez maiores e que não é possível andar para trás na escalada evolutiva.

Licença Creative Commons
Equilibrar os pensamentos de C. Guilherme Fraenkel é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Compartilhamento pela mesma licença 3.0 Brasil.
Permissões além do escopo desta licença podem estar disponíveis em http://www.guilherme.fraenkel.nom.br/?page_id=10.


Este artigo faz parte de um conjunto de reflexões diárias que iniciou-se em 05/01/2011 a partir de um presente que ganhei em 2010, uma caixinha cheia de citações (veja o artigo "O importante não é a etiqueta" para mais detalhes)

Você poderá acompanhar todas as citações e reflexões publicadas no WebEspiritismo usando o Marcador “Reflexão diária”. A lista de Marcadores usados está disponível na coluna lateral do blog sob o título “Marcadores”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreva aqui o seu comentário