segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Liberdade

Livres são os seres humanos que notaram que não podem modificar o mundo dos outros, mas apenas o seu próprio mundo.
Hammed

Muitas vezes nos pegamos na vida cotidiana exigindo que aqueles que estão à nossa volta adotem nossos modelos de crenças e valores.

Quantas vezes não somos capazes de mapear o momento em que apresentamos alguma receita de procedimento correto, de sentimento a ser expressado?

Quantas vezes não cobramos do outro determinadas formas de agir e de pensar que nos são próprias e que, em alguns casos, são mesmo agressivas aos valores de nosso companheiro de jornada encarnatória?

Quantas vezes nos sentimos escravos da necessidade de transformar o mundo e desestimulados por não obtermos resultados positivos daqueles que estão à nossa volta?

A paz, em seu sentido mais espiritualizado e amplo, só poderá ser atingida no momento em que percebermos que o progresso é um movimento absolutamente individual. Contamos com nossos companheiros de jornada, encarnados e desencarnados, para percebermos que existem outras formas de ver a vida e de agir. Em sociedade podemos aprender a fazer coisas que ainda não sabemos e temos muito a oferecer aos outros, mas o verdadeiro movimento de transformação é individual.

O sentido de paz, de liberdade plena, segundo os espíritos superiores, será atingido no momento em que conseguirmos transformarmo-nos. Quando conseguirmos perceber a plenitude da criação dentro de nós e sintonizarmos 100% de nossos sentimentos, pensamentos e ações às determinações de Deus, nosso criador.

Não é atoa que O Evangelho Segundo o Espiritismo de Allan Kardec nos fala sobre o dever moral como sendo consequência da relação existente entre criatura e criador, como um código de conduta em que não há espaço para interferência de terceiros.

Somos responsáveis por nós mesmos e somente a nossa consciência poderá nos ajudar a agir da forma correta. Podemos receber apoio dos companheiros à nossa volta, mas eles não são responsáveis pelo que fazemos, sentimos e pensamos.

Licença Creative Commons
Liberdade de C. Guilherme Fraenkel é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Compartilhamento pela mesma licença 3.0 Brasil.
Permissões além do escopo desta licença podem estar disponíveis em http://www.guilherme.fraenkel.nom.br/?page_id=10.


Este artigo faz parte de um conjunto de reflexões diárias que iniciou-se em 05/01/2011 a partir de um presente que ganhei em 2010, uma caixinha cheia de citações (veja o artigo "O importante não é a etiqueta" para mais detalhes)

Você poderá acompanhar todas as citações e reflexões publicadas no WebEspiritismo usando o Marcador “Reflexão diária”. A lista de Marcadores usados está disponível na coluna lateral do blog sob o título “Marcadores”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreva aqui o seu comentário