quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Ser feliz

Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo. E que posso evitar que ela vá a falência.

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.

Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.

É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma .

É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.

Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.

É saber falar de si mesmo.

É ter coragem para ouvir um 'não'.

É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo...

(Fernando Pessoa)

Perturbações Relgiosas

Achei estes 2 vídeos no youtube nos quais Raul Teixeira fala sobre Perturbações Relgiosas. É uma reflexão muito boa, nos conduz ao pensamento sobre o sentimento de religiosidade que precisa ser desenvolvido por cada um de nós.

 

Graduação em Teologia Espírita

Fico muito feliz ao ver que o pensamento espírita ganha espço na sociedade. É realmente muito bom ver como as instituições, de um modo geral, começam a abrir espaço para o atendimento de necessidades da sociedade.

Achei no Twitter uma mensagem de divulgação de um curso de Graduação em Teologia Espírita oferecido no Sul. Não é interessante?

domingo, 27 de dezembro de 2009

Transformação da sociedade

Li um artigo de Elias Barbosa publicado hoje no Jornal da manhã, "Gradual transformação da Humanidade" , que fala sobre o processo gradual de transformação da humanidade.

No artigo o autor levanta a importância da união dos grupamentos espíritas com vistas a otimiza a contribuição de nosso credo para a melhoria da humanidade.

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Meu Natal para vocês

Transbordei de meus sentimentos de gratidão a Deus pela vida maravilhosa e pelos amigos que estão sempre em minha volta este texto sobre o natal.

Meu natal para vocês

Encontros de amigos
Encontros de colegas
Encontros de parentes
Fraternos encontros !

Presentes grandes
Presentes pequenos
Presentes escolhidos
Troca de presentes !

Festa para o paladar
Festa para os olhos
Festa para os ouvidos
Corações em festa !

Fraternos Encontros
Troca de presentes
Corações em festa

É Natal!
Natal de amor
Natal de esperança
Natal de bons sentimentos

Viva o Natal!
Natal Vivo!

Nossa responsabilidade

Amigos,

Estava relendo algumas anotações e textos e achei esta linda página de Emmanuel que divido com todos. Acho que ela chega em momento muito apropriado, uma vez que falamos tanto em ecologia e em transformação de hábitos.

Diante da multidão

“E Jesus vendo a multidão, subiu a um monte...” (Mateus, 5:1)

O procedimento dos homens cultos para com o povo experimentará elevação à medida que o Evangelho se estenda nos corações.

Infelizmente, até agora, raramente a multidão tem encontrado, por parte das grandes personalidades humanas, o tratamento a que faz jus.

Muitos sobem ao monte da autoridade e da fortuna, da inteligência e do poder, mas simplesmente para humilhá-la ou esquecê-la depois.

Sacerdotes inúmeros enriquecem-se de saber e buscam subjugá-la a seu talante.

Políticos astuciosos exploram-lhe as paixões em proveito próprio.

Tiranos desfaçados em condutores envenenam-lhe a alma e arrojam-na ao despenhadeiro da destruição, à maneira dos algozes de rebanho que apartam as reses para o matadouro.

Juízes menos preparados para a dignidade das funções que exercem, confundem-lhe o raciocínio.

Administradores menos escrupulosos arregimentam-lhe as expressões numéricas para a criação de efeitos contrários ao progresso.

Em todos os tempos, vemos o trabalho dos legítimos missionários do bem prejudicado pela ignorância que estabelece perturbações e espantalhos para a massa popular.

Entretanto, para a comunidade dos aprendizes do Evangelho, em qualquer clima da fé, o padrão de Jesus brilha soberano.

Vendo a multidão, o Mestre sobe a um monte e começa a ensinar...

É imprescindível empenhar as nossas energias a serviço da educação.

Ajudemos o povo a pensar, a crescer e a aprimorar-se.

Auxiliar a todos para que todos se beneficiem e se elevem, tanto quanto nós desejamos melhoria e prosperidade para nós mesmos, constitui para nós a felicidade real e indiscutível.

Ao leste e ao oeste, ao norte e ao sul da nossa individualidade, movimentam-se milhares de criaturas, em posição inferior à nossa.

Estendamos os braços, alonguemos o coração e irradiemos entendimento, fraternidade e simpatia, ajudando-as sem condições.

Quando o cristão pronuncia as sagradas palavras “Pai Nosso”, está reconhecendo não somente a Paternidade de Deus, mas aceitando também por sua família a Humanidade inteira.

Mensagem 104 – Livro Fonte Viva – Pelo espírito Emmanuel – Francisco Cândido Xavier

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Pai

Pai,

Muitas vezes volto-me para um mundo só meu e perco-me em meus pensamentos e impressões.

Revolto-me por não conseguir respostas para problemas que penso ter.

Olho à minha volta e sinto-me desprotegido e solitário.

Fico triste por não conseguir realizar meus sonhos e por não ser tão livre quanto desejo.

Aborreço-me por não ser tratado com a deferência e respeito que julgo merecer...

Todas as vezes tu me escutas pacientemente e reconduzes meu olhar, meus pensamentos, sentimentos e emoções ajudando-me a alargar a visão para perceber a plenitude que se agiganta à minha volta.

Logo alegro-me por identificar tantas oportunidades benfazejas que se apresentam para a construção de minha felicidade.

Sinto a abraço amigo das pessoas que me cercam e estimulam a continuar lutando. Pessoas que me afagam, que secam minhas lágrimas sem que eu me dê conta.

Encho-me de esperança para continuar a aspirar por dias melhores. Entendo que liberdade é ser senhor de meu destino e poder escrevê-lo com as cores que desejar, coisas que faço a cada segundo de minha vida.

Sinto que recebo o tratamento de que necessito para amadurecer e tornar-me mais responsável por mim e por aqueles que estão à minha volta...

De vez em quando lembro-me de agradecer por tanto carinho e atenção, mas hoje é um desses dias especiais e só queria te dizer.

Obrigado por me amar e por respeitar quem eu sou.

Obrigado por não desistir de mim com a mesma facilidade que desisto.

Prece por todos nós

Tomei conhecimento desta prece por intermédio de uma amiga e fiquei realmente encantado com a percepção de seu autor, o pastor Joe Wright.

A prece, um verdadeiro convite à reflexão, foi feita na abertura de uma das sessões do senado do Kansas em fevereiro de 1996 e circula pela internet até hoje

Deus nos ajude a compreender essa verdade…

Interessante oração feita em Kansas na sessão de abertura do Senado. Parece que a oração ainda chateia algumas pessoas. Quando pediram para o Rev.Joe Wright abrir a nova sessão do Senado de Kansas, todos estavam esperando o tradicional discurso, mas isso foi o que eles ouviram:

Pai celeste, nós estamos diante de Ti hoje para pedir Teu perdão e para buscar Tua direção e liderança.

Nós sabemos que Tua palavra diz:

Cuidado com aqueles que chamam o mal de bem, mas isto é exatamente o que temos feito.

Nós perdemos nosso equilíbrio espiritual e revertemos nossos valores.

Nós exploramos os pobres e chamamos isso de loteria.

Nós recompensamos preguiça e chamamos isso de bem-estar.

Nós cometemos aborto e chamamos isso de escolha.

Nós matamos os que são a favor do aborto e chamamos de justificável.

Nós negligenciamos a disciplina de nossos filhos e chamamos isso de construção de auto-estima.

Nós abusamos do poder e chamamos isso de política.

Nós invejamos as coisas dos outros e chamamos isso de ambição.

Nós poluímos o ar com coisas profanas e pornografia e chamamos isso de liberdade de expressão.

Nós ridicularizamos os valores dos nossos antepassados echamamos isso de iluminismo.

Sonda-nos, Oh! Deus, e conhece os nossos corações hoje; limpa-nos de todo pecado e nos liberta.”

Amém!

Expressão de Deus através de sua obra

Recebi de uma amiga e gostaria de dividir com todos este pensamento de Paramahansa Yogananda. É uma bela forma de falar de nossa destinação futura.

"Eu me descontraio e ponho de lado tudo o que me sobrecarrega mentalmente, deixando que Deus expresse, por meu intermédio, Seu perfeito amor, Sua perfeita paz e Sua perfeita sabedoria. " Paramahansa Yogananda, Afirmações Científicas de Cura, Self-Realization Fellowship

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Balada de amor através das idades

Eu te gosto, você me gosta
desde tempos imemoriais.
Eu era grego, você troiana,
troiana mas não Helena,
Saí do cavalo de pau
para matar seu irmão.
Matei, brigamos, morremos.

Virei soldado romano,
perseguidor de cristãos.
Na porta da catacumba
encontrei-te novamente.
Mas quando vi você nua
caída na areia do circo
e o leão que vinha vindo,
dei um pulo desesperado
e o leão comeu nós dois.

Depois fui pirata mouro,
flagelo da Tripolitânia.
Toquei fogo na fragata
onde você se escondia
da fúria do meu bergantim.
Mas quando ia te pegar
e te fazer minha escrava
você fez o sinal da cruz
e rasgou o peito a punhal...
Me suicidei também.

Depois (tempos mais amenos)
fui cortesão de Versailles,
espirituoso e devasso.
Você cismou de ser freira...
Pulei muro de convento
mas complicações políticas
nos levaram à guilhotina.

Hoje sou moço moderno
remo, pulo, danço, boxo,
tenho dinheiro no banco.
Você é uma loira notável,
boxa, dança, pula, rema.
Seu pai é que não faz gosto.
Mas depois de mil peripécias,
eu, herói da Paramount,
te abraço, beijo e casamos.

Carlos Drummond de Andrade

Cobrança Indevida

Desconheço a autoria deste texto, mas acho que devo dividir com todos. É uma Excelente reflexão para a forma como encaramos a vida e aqueles que nos prejudicam de alguma forma

Cobrança Indevida

Depois de um dia de caminhada pela mata, mestre e discípulo retornavam ao casebre, seguindo por longa estrada.

Ao passarem próximo a uma moita de samambaia, ouviram um gemido.

Verificaram e descobriram um homem caído. Estava pálido e com uma grande mancha de sangue, próxima ao coração.

Tinha sido ferido e já estava próximo da inconsciência.

Com muita dificuldade, mestre e discípulo o carregaram para o casebre rústico, onde viviam. Lá trataram do ferimento.

Uma semana depois, já restabelecido, o homem contou que havia sido assaltado e que ao reagir fora ferido por uma faca.

Disse também que conhecia seu agressor, e que não descansaria enquanto não se vingasse.

Disposto a partir, o homem disse ao sábio: "Senhor, muito lhe agradeço por ter salvado a minha vida. Tenho que partir e levo comigo a gratidão por sua bondade. Vou ao encontro daquele que me atacou e vou fazer com que ele sinta a mesma dor que senti."

O mestre olhou fixo para o homem e disse: "Vá e faça o que deseja.

Entretanto, devo informá-lo de que você me deve três mil moedas de ouro, como pagamento pelo tratamento que lhe fiz."

O homem ficou assustado e disse: "Senhor, é muito dinheiro. Sou um trabalhador e não tenho como lhe pagar esse valor!"

Com serenidade, tornou a falar o sábio: "Se não pode pagar pelo bem que recebeu, com que direito quer cobrar o mal que lhe fizeram?"

O homem ficou confuso e o mestre concluiu: "Antes de cobrar alguma coisa, procure saber quanto você deve. Não faça cobrança pelas coisas ruins que aconteçam em sua vida, pois a vida pode lhe cobrar tudo de bom que lhe ofereceu."

Todos os dias somos aquinhoados com centenas de bênçãos. A primeira, é a própria oportunidade de tornar a abrir os olhos no corpo físico.

Depois, a oportunidade de encher os pulmões de ar. Ar que nos é dado pela Divindade.

A bênção do alimento que nos nutre o corpo. Alimento que extraímos da terra generosa, bastando que nela plantemos a semente.

A bênção do trabalho que nos permite o desenvolvimento das nossas habilidades, o progresso, a aquisição de bens materiais que nos são necessários.

Enfim, o digno sustento próprio e dos que nos constituem responsabilidade.

A bênção da religião, que nos fortalece o espírito, dando-nos o conhecimento da existência de um Deus Pai, que dirige os nossos destinos e guarda a nossa vida.

A bênção da família, dos amigos, dos colegas, dos animais de estimação.

Cada qual, a seu modo, nos oferta, a cada dia, seu carinho, sua devoção, enriquecendo as nossas horas.Pense, enfim, nas bênçãos que todos os dias você recebe, sem esforço algum.

Você não precisa acender o sol, nem pedir a ele que apareça. Ele simplesmente vem e lhe dá calor, luz, vida.

Você não necessita acionar botão algum para que o vento amigo se manifeste nos dias de ardência.Ele simplesmente vem. Balança o arvoredo, espanca nuvens borrascosas, limpa o céu e ainda brinca de desarrumar os seus cabelos.

Você não precisa suplicar ao botão para desabrochar. Ele arrebenta em perfume e colorido para o seu deleite.

Você não precisa suplicar aos pássaros que encham de sons o dia. Eles aparecem e brindam seus ouvidos com a variedade infinita de seus trinados e cantorias.

Por tudo isso, pense, que direito você tem de tomar contas a quem quer que seja, por algo ruim que lhe tenha feito, ante um débito tão grande para com a divindade que tudo vê, provê, sem exigência alguma.

Pense nisso!

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Convite ao amor

Esta mensagem atribuída A Bezerra de Menezes através da psicofonia de Divaldo Pereira Franco ao final da conferência pública em torno da maternidade no Grupo Espírita André Luiz no Rio de Janeiro na noite de 13 de agosto de 2009 foi enviada por uma amiga para mim e, mesmo não tendo verificado a procedência, decidi compartilhar com todos devido à profundidade do convite feito. O título foi atribuído por mim, em um ato de atrevimento, dada a necessidade de indicar com maior clareza o objetivo do texto e dar título a este post

Convite ao amor

“Cristãos decididos

…Estamos sendo convocados pelos Espíritos nobres para ser os lábios pelos quais a palavra de Jesus chegue aos corações empedernidos.

Estamos sendo convocados para ser os braços do Mestre, que afaguem, que se alonguem na direção dos mais aflitos, dos combalidos, dos enfraquecidos na luta.

Estamos colocados na postura do bom samaritano, a fim de podermos ser aquele que socorra o caído na estrada de Jericó da atualidade.

Nunca houve na história da sociedade terrena tantas conquistas de natureza intelectual e tecnológica!

Nunca houve tanta demonstração de humanismo, de solidariedade, tanta luta pelos direitos humanos!

É necessário, agora, que os cristãos decididos arregacem as mangas e ajam em nome de Jesus.

Em qualquer circunstância, que se interroguem: – em meu lugar que faria Jesus?

E, faça-o, conforme o amoroso Companheiro dos que não têm companheiros, faria.

Filhos da alma!

Estamos saturados de tecnologia de ponta, graças, à qual, as imagens viajam no mundo quase com a velocidade do pensamento, e a dor galopa desesperada o dorso da humanidade em desalinho.

O Espiritismo veio como Consolador para erradicar as causas das lágrimas.

Sois os herdeiros do Evangelho dos primeiros dias, vivenciando-o à última hora.

Estais convidados a impregnar o mundo com ternura, utilizando-vos da compaixão.

Periodicamente, neste planeta de provas e expiações, as mentes em desalinho vitalizam microorganismos viróticos que dão lugar a pandemias destruidoras.

Recordemo-nos das pestes que assolaram o mundo: a peste negra, a peste bubônica, as gripes espanhola, a asiática e a deste momento de preocupações, porque as mentes dominadas pelo ódio, pelo ressentimento, geram fatores propiciatórios à manifestação de pandemias desta e de outra natureza.

Só o amor, meus filhos, possui o antídoto para anular esses terríveis e devastadores acontecimentos, desses flagelos que fazem parte da necessidade da evolução.

Sede vós aquele que ama.

Sede vós, cada um de vós, aquele que instaura o Reino de Deus no coração e dilata-o em direção da família, do lugar de trabalho, de toda a sociedade.

Não postergueis o dever de servir para amanhã, para mais tarde.

Fazei o bem hoje, agora, onde quer que se faça necessário.

As mães afro-descendentes, as mães de todas as raças, em um coro uníssono, sob o apoio da Mãe Santíssima, oram pela transformação da Terra em Mundo de Regeneração.

Sede-lhes filhos dóceis à sua voz quão dócil foi o Crucificado Galileu que, ao despedir-se da Terra, elegeu-a mãe do evangelista do amor, por extensão, a Mãe Sublime da Humanidade.

Muita paz, meus filhos.

Que o Senhor de bênçãos nos abençoe.

O servidor humílimo e paternal de sempre,

Bezerra”

A Tolerância

Estou realmente encantado pela leitura de um livro que está me ajudando a compreender melhor vários aspectos do processo de progresso a que todos nós estamos submetidos. Grandes e Pequenos Problemas, de Angel Aguarod, editado pela FEB, é realmente uma leitura muito importante para nós que desejamos compreender melhor nosso processo de desenvolvimento em direção a Deus.

Reproduzo a seguir alguns trechos retirados do item I do capítulo IV, entitulado "O Problema da Benevolência". Nestes trechos o autor trabalha a questão da tolerância de uma forma muito simples, direta e esclarecedora.

A tolerância propriamente dita só é patrimônio de Espíritos evoluídos; não podem ser tolerantes os Espíritos que ainda não conseguiram compreender que é um dever seu respeitar as opiniões e os procedimentos alheios, opostos ao seu, por não lhe ser lícito proceder com os outros de maneira diferente da que quereriam que os outros se conduzissem para com eles. Isto é um princípio de justiça, que o Espírito só chega a compreender e sentir quando tem passado muitas encarnações lutando e sofrendo e conquistou dessas lutas e sofrimentos um considerável cabedal de experiência, que o obriga a considerar as coisas e os seres seus semelhantes por um prisma próximo da realidade.

....

Tolerância não quer dizer que se reconheça a toda gente o direito de fazer o que lhe apraza, o que melhor lhe pareça, apoiada no postulado que enunciei, não. A bondade, que é mãe da benevolência, o é também da tolerância e, porque o é, deve ser a impulsionadora do Espírito em todos os seus atos e relações com o que existe na Criação. Assim, a tolerância, inspirada pela bondade, não olhará indiferente para o proceder alheio, quando este proceder seja incorreto, inconveniente e possa lesar interesses morais e materiais, próprios ou estranhos, individuais ou coletivos.

Os Espíritos atrasados devem ser auxiliados, para que aumentem o cabedal de seus conhecimentos e retifiquem seus erros.

A tolerância impõe-se, no sentido de não se recorrer à violência para ampliar a razão daquele que a tenha pouco desenvolvida, ou para dar melhor compreensão das coisas e dos fatos aos que tenham deficiente conhecimento de umas e outros. A tolerância não consiste na indiferença. Pode e deve a criatura ser tolerante em face das opiniões alheias, por mais opostas que sejam às suas próprias; ela prescreve o respeito às creñças, aos gostos e tendências dos outros; porém, a ninguém impõe o silêncio diante do que lhe desagrade, ou seja compreendido de outro modo. Ao contrário, respeitando o indivíduo, inspirado pela bondade e pela justiça que ele em si contém, a maneira porque os outros exteriorizam seus sentimentos, a tolerância o obriga a considerar os outros como a si mesmo e a fazer-lhes tudo aquilo que lhes possa convir. Ora, o que convém a todo ente humano é aprender, progredir, evolver espiritualmente o mais rápido possível. E a tarefa dos que mais sabem é, ou deve ser, ensinar aos que sabem menos, e a dos que mais bondade possuem dar lições práticas dessa bondade, para que os seus inferiores tenham um guia que lhes indique de que maneira devem proceder para também subir.

....

É preciso que os que compreendem o que é tolerância e por que devem ser tolerantes o sejam em toda a extensão da palavra; que se interessem pelo progresso da humanidade, considerando seus membros separadamente e a massa, renunciando, no demonstrar esse interesse, a toda violência....

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

A visão de Deus

Recebi este estória entitulada Inferno, cuja autoria é de Rubem Alves, e, apesar de não ser um texto espírita, acho que pode contribuir muito com nossas reflexões sobre Deus.

E você, como vê Deus?

sábado, 15 de agosto de 2009

Entrevista de Divaldo Franco em Maio de 2009

Comecei a monitorar o termo "Doutrina Espírita" pelo google e recebi em uma das comunicações um link para uma entrevista dada por Divaldo Franco em maio de 2009 na Noruega e publicada no blog Entendendo a Doutrina Espírita.

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Sociedade má

Realizei um estudo sobre a questão 932 de O Livro dos Espíritos, que fala sobre a predominância do mal em nossa sociedade e divido com vocês os resultados no artigo A predominância do mal sobre o bem em nossa sociedade.

Para este estudo promovi um levantamento de dados a cerca de nossa percepção sobre o bem e o mal. O resultado deste levantamento pode ser lido no artigo Sobre a visão que temos do Bem e do Mal - Resultados

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Guilgul Neshamot - A reencarnação para os Judeus?

Li em um post do Orkut e fiquei muito curioso. Transcrevo a introdução da mensagem enviada por Tarcísio A. Dutra para os integrantes da comunidade "Centro Espírita Leon Denis".

Com o nome de Transmigração de Almas (em hebraico Guilgul Neshamot), todos os praticantes do judaísmo, especialmente as correntes ortodoxas - como o hassidismo (aqueles que andam de casacos e chapéus pretos) - e cabalistas acreditam que, após a morte, a Alma reencarna numa nova forma física. O conceito da reencarnação consta nos livros Sefer-Há-Bahir (Livro da Iluminação) e no Zôhar (Livro do Esplendor). Ambos atribuem grande importância à doutrina da Reencarnação, usada para explicar que os justos sofrem porque pecaram em uma vida anterior. Nele, o renascimento é comparado a uma vinha que deve ser replantada para que possa produzir boas uvas.

A "Transmigração" emprestou um significado novo a muitos aspectos da vida do povo judeu, pois o marido morto voltava literalmente à vida no filho nascido de sua mulher e seu irmão, num casamento por Levirato. A morte de crianças pequenas era menos trágica, pois elas estariam sendo punidas por pecados anteriores e renasceriam para uma vida nova. Pessoas malvadas eram felizes neste mundo por terem praticado o bem em alguma existência prévia. Prosélitos do judaísmo eram almas judaicas que se haviam encarnado em corpos gentios ou pagãos. Ela também permitia o aperfeiçoamento gradual do indivíduo através de vidas diferentes.

Você já ouviu falar deste conceito ?

Libertando-me para crescer

Senhor,

Devolvo a ti o vento e as estrelas; mas rogo que me ajudes a empregar a força e a visão para navegar além do meu horizonte rumo a ti

Que o frescor das águas salgadas e o explendor das estrelas possam encher-me a alma, aguçando meus sentidos e ampliando minha percepção de ti dentro de mim

Que eu possa sentir-me livre, embora esteja restrito entre o oceano e o céu.

Que eu possa sentir-me pleno, embora esteja incompleto

Que eu possa sentir-me confiante, embora esteja inseguro

Que eu possa sentir-me forte, embora esteja frágil

Que eu possa sentir-te, embora ainda não o conheça

Creative Commons License
Libertando-me para crescer por Guilherme Fraenkel está licenciado sob a licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil.

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Outro ponto de vista sobre a morte

Acabei de publicar uma reflexão sobre a morte que transpira doutrina espírita, embora não esteja declaradamente endereçada como um texto espírita.

Dê uma lida em Luto em Família e me diga o que achou

domingo, 5 de julho de 2009

Convivência em família na Casa Espírita

Hoje o dia foi bastante atípico nas rotinas de domingo. Acordamos cedo, saímos pela manhã e voltamos depois do almoço para casa, mas acho que valeu a pena o esforço. Estou pensado até em inserir na rotina dos domingos esta programação.

Fomos à Casa de Francisco de Assis, em botafogo com o objetivo de participar de um encontro de famílias promovido pelo núcleo de evangelizadores de lá, aliás, horário muito interessante. Domingo às 09:00 Hrs, poucos de nós temos compromissos a esta hora, não é muito cedo e nem muito tarde e dá para aproveitar muito bem o domingo. Brincamos com nossos filhos, ouvimos histórias e nos divertimos a valer.

Depois de tudo ainda deu tempo de almoçar, fazer as compras de legumes e frutas da semana e retornar para casa em tempo de curtir a tarde toda.

Estava agora há pouco pensando com o fui bobo de imaginar que dormir até as 11:00 para compensar os outros dias em que acordo cedo seria a melhor opção. Como se fosse possível compensar o sono perdido! Sinto-me revigorado, feliz e muito energizado, como não me sentia há muito tempo. E o melhor de tudo, ainda ofereci uma manhã muito legal, instrutiva e de convívio com outras crianças para meu filhote.

Acho que esta idéia de levar o André para a evangelização infantil aos domingos vai dar samba...

domingo, 28 de junho de 2009

Povos Degenerados

No dia 27/06/2009 tive a oportunidade de apresentar um estudo no Grupo de Estudos Espíritas Rita de Cássia, na Zona Sul do Rio de Janeiro, sobre o progresso. A base para o artigo foram as questões 786, 787, 788 e 789 de O Livro dos Espíritos, cuja autoria é de Allan Kardec e falam sobre os povos degenerados.

  • O Livro dos Espíritos - Allan Kardec - Lei de Progresso
  • O Evangelho Segundo o Espiritismo - Allan Kardec - Capítulos II, III e IV
  • A Caminho da Luz - Francisco Cândido Xavier
  • Evolução em dois mundos - Francisco Cândido Xavier - Primeira parte
  • Francisco de Assis - João Nunes Maia - Cidade dos estranhos
  • O Progresso - Léon Denis
Acesse o WebEspiritismo e ouça o Podcast "Povos Degenerados".

Creative Commons License
Povos Degenerados por Guilherme Fraenkel está licenciado sob a licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil.

quarta-feira, 3 de junho de 2009

II Congresso Espírita do Estado do Rio de Janeiro

Entre os dias 31/10/2009 e 02/11/2009 acontecerá o II Congresso Espírita do Estado do Rio de Janeiro. Estive dando uma olhada na programação e me pareceu bastante interessante. Alguns nomes de peso no movimento espírita brasileiro estarão presentes fazendo reflexões sobre temas bastante atuais. Confira no site do evento http://congressoespirita.ceerj.org/index.php

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Sede Perfeitos

Fui convidado pela Casa de Francisco, na Zona Sul do Rio de Janeiro, a realizar uma reflexão sobre o capítulo Sede Perfeitos de O Evangelho Segundo o Espiritismo, cuja autoria é de Allan Kardec.

Acesse o webEspiritismo e ouça o Podcast "Além dos outros".

Creative Commons License
"Sede Perfeitos" por Guilherme Fraenkel está licenciado sob a licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil .

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Além dos outros

No último sábado fui convidado pelo Grupo de Estudos Espíritas Rita de Cássia, na Zona Sul do Rio de Janeiro, a realizar a abertura da reunião de estudos com leitura e reflexão sobre o capítulo 96 do livro Fonte Viva que intitula-se Além dos outros; reflexão disponibilizada na íntegra através deste artigo.

Acesse o webEspiritismo e ouça o Podcast "Além dos outros".

Creative Commons License
Além dos Outros por Guilherme Fraenkel está licenciado sob a licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil.

quinta-feira, 7 de maio de 2009

O pensamento científico e a doutrina espírita

Uma das características da doutrina espírita é a utilização dos pensamentos filosófico, religioso e científico para apresentar uma nova forma de ver o mundo, abrindo os horizontes humanos e permitindo o entendimento de diversos pontos da natureza material e da espiritual.

A proposta de um universo em crescente expansão, criado por uma inteligência suprema de soberana justiça, bondade e amor e que destina tudo a um estado de perfeição através de um esforço contínuo e multimilenar de aperfeiçoamento talvez seja uma forma bastante elegante de definir a doutrina espírita, mas não podemos deixar de considerar que outras doutrinas existem e que, de forma semelhante à nossa querida doutrina espírita, também buscam explicações para os variados fenômenos que envolvem a natureza.

A Division of Perceptual Studies da University of Virginia (http://www.healthsystem.virginia.edu/internet/personalitystudies/) é um excelente exemplo do que digo. Recebi a indicação deste link de um amigo e achei que seria interessante compartilhar com um número maior de pessoas.

sexta-feira, 1 de maio de 2009

A Glândula Pineal

Recebi esta dica e repasso a todos. Trata-se de uma palestra proferida pelo professor Sérgio Felipe de Oliveira que relaciona a glândula pineal à mediunidade.

terça-feira, 28 de abril de 2009

V Seminário de Pedagogia Espírita do Estado do Rio de Janeiro

No domingo 26 de abril de 2009 estive no Centro Espírita Léon Denis (CELD - http://www.celd.org.br) para participar do 5o. Seminário de Pedagogia Espírita do Estado do Rio de Janeiro, que teve como tema central “A Pedagogia Espírita na Educação dos Sentimentos do ser”, que contou com a participação de Cezar Braga Said, José Carlos Leal e André Trigueiro como palestrantes.

A cobertura do evento está sendo colocado no blog do projeto Gestando um Pedagogo (http://www.gestandoumpedagogo.com.br), mas colocarei aqui os links das matérias conforme sejam publicadas.

Se você quiser saber um pouco mais sobre o movimento da Pedagogia Espírita, sugiro uma visita ao site da Associação Brasileira de Pedagogia Espírita (ABPE - http://www.pedagogiaespirita.com.br/)

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Aprendendo a perdoar

Li na semana passada uma lição muito valiosa oferecida para nós pelo espírito Hammed através da mediunidade de Francisco do Espírito Santo Neto. A lição fala sobre o perdão e entitula-se “Aprendendo a perdoar” e está contida no livro “Renovando Atitudes”

Hammed defende que um bom caminho para conseguirmos perdoar está relacionado com o desenvolvimento de nossa capacidade de distanciamento psíquico, ou seja, da capacidade de não nos deixar levar pelas opiniões alheias e de buscarmos viver os nossos próprios valores.

Segundo o espírito, quando buscamos não nos deixar afetar pelas emoções alheias de perturbação, somos capazes de buscar a sintonia com bons espíritos de forma mais fácil e, desta forma, conseguimos dar a verdadeira dimensão para o fato ocorrido.

Outro aspecto positivo da prática do distanciamento psíquico é o fato de conseguirmos fugir da construção de mono-idéias, geradas a partir de nossas simulações de diálogos com o “ofensor” e da construção de cenários mentais de vingança.

Através desta prática somos capazes de acreditar que o ser humano é capaz de resolver seus dramas e é responsável pelos seus feitos na vida. Desta forma permitimos que o outro seja e se comporte como quer e, conseqüentemente, permitimos que nós também sejamos e nos comportemos como quisermos.

Hammed conclui sua lição com a mensagem de que desligar-se não é deixar de se importar, de amar ou de perdoar, mas viver sem se deixar contaminar pelas emoções do outro, buscando as suas próprias, fato que facilita o perdão.

Hammed nos ensina ainda que uma técnica eficiente para praticar o distanciamento psíquico é voltarmos a ter contato com nós mesmos. Desta forma passamos a ter a nossa vida baseada na nossa própria percepção da verdade e na vontade própria ao invés de baseada nas opiniões e emoções alheias.

terça-feira, 31 de março de 2009

[Evangelho 2009] As bases da doutrina do Cristo

Dando continuidade ao Projeto Evangelho 2009, em que participo de um estudo sistemático de O Evangelho Segundo o Espiritismo, obra de autoria de Allan Kardec, disponibilizo o segundo artigo, "As bases da doutrina do Cristo", para leitura.

"As bases da doutrina do Cristo" procura resgatar na forma de lista os pontos de contato encontrados por Allan Kardec entre a doutrina proposta pelos espíritos, baseada nos ensinamentos do Cristo e a doutrina proposta por Sócrates e Platão.

Uma mensagem de grande importância a ser percebida nesta parte da introdução de O Evangelho Segundo o Espiritismo é a progressão de idéias. Facilmente percebemos que a humanidade terrestre vem sendo preparada desde a sua criação para atingir os patamares de entendimento que temos hoje, fato que demonstra os aspectos da lei de progresso.

É possível ampliar esta percepção de progresso quando lemos as palestras proferidas por Léon Denis à sociedade espírita francesa em 1880 sobre o progresso. Durante suas palestras o ilustre orador espírita consegue organizar, sistematizar e sintetizar de forma muito clara o movimento de progresso de nossa sociedade desde a antiguidade oferecendo, desta forma, precioso material para a reflexão sobre o tema.

Outro ponto bastante interessante de ser percebido neste estudo é o fato de que todos os princípos básicos da doutrina espíritas já haviam sido apresentados por Sócrates e Platão em seus discursos e diálogos, aspecto que reforço a idéia de construção de conceitos ao longo dos séculos de nossa sociedade.

Desejo a você uma boa leitura.

domingo, 22 de março de 2009

Os que têm puro o coração

Fui convidado pelo Grupo de Estudos Espíritas Rita de Cássia, na Zona Sul do Rio de Janeiro, a realizar no dia 21/03/2009 uma reflexão à luz da doutrina espírita sobre o tema "Os que têm puro o coração", reflexão que disponibilizo na íntegra através deste artigo.

Usei como linha mestra os itens 1 a 4, 18 e 19 do capítulo VIII de O Evangelho Segundo o Espiritismo, que tratam a questão da simplicidade e pureza do coração. Procurei estabelecer uma relação do assunto com a jornada de progresso a que estamos subetidos e à destinação de todas as criaturas de Deus, a perfeição.

Algumas leituras que podem ajudar no aprofundamento da questão são as seguintes.

  • Lei de Progresso - Terceira parte de O Livro dos Espíritos - Allan Kardec
  • Conclusão do livro Progresso de Léon Denis
  • Lei de Amor - Capítulo XI item 8 de O Evangelho Segundo o Espiritismo de Allan Kardec
Acesse o webEspiritismo e ouça o Podcast "Os que tem puro o coração".

Creative Commons License
Os que tem puro o coração por Guilherme Fraenkel está licenciado sob a licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil.

quinta-feira, 19 de março de 2009

[Evangelho 2009] O evangelho do cristo e a doutrina espírita

Tenho participado de um estudo sistemático de O Evangelho Segundo o Espiritismo, obra de autoria de Allan Kardec e que pertence ao conjunto de obras básicas da doutrina espírita. Esta é uma oportunidade única de debater em grupo questões de grande importância para a caminhada individual e coletiva rumo à felicidade e acredito que as reflexões, debates e dúvidas podem servir para os estudos de outras pessoas e grupos sobre o assunto.

É com este espírito que começo esta série de artigos sobre o Estudo de O Evangelho Segundo o Espiritismo realizado no ano de 2009 no Grupo Rita de Cássia de Estudos Espíritas da Casa Espírita Cristã Maria de Nazaré. Os textos que disponibilizarei semanalmente são resumos das principais questões identificadas, pesquisas e reflexões realizados por mim e com a ajuda de vários companheiros da casa a partir de capítulos de O Evangelho Segundo o Espiritismo.

O Evangelho do Cristo e a Doutrina Espírita é o primeiro estudo desta série e aborda algumas questões contidas na introdução da obra de Allan Kardec.

O principal aspecto deste artigo é realizar um resumo das seguintes questões abordadas por Allan Kardec na Introdução:

  • Valor da Mensagem do Cristo
  • Capacidade de entendimento da mensagem do Cristo
  • Metodologia abordada por Allan Kardec
  • Segurança da mensagem trazida pelo Espiritismo
  • Proposta de Modelo de entendimento da obra de Deus

O artigo indica ainda as referências bibliográficas usadas por base e traz também sugestões de leitura para o aprofundamento das idéias trazidas. Boa leitura.

sexta-feira, 6 de março de 2009

Bem aventurados os pobres de espirito

Fui convidado pelo Grupo de Estudos Espíritas Rita de Cássia, na Zona Sul do Rio de Janeiro, a realizar uma reflexão à luz da doutrina espírita sobre o tema "Bem aventurados os pobres de espírito", reflexão que disponibilizo na íntegra através deste artigo.

Procurei usar como orientação geral os itens 1 a 10 do capítulo VII de O Evangelho Segundo o Espiritismo, que tratam a questão da herança do reino dos céus. Espero que esta reflexão possa ajudá-lo tanto quanto tem me ajuda no contínuo esforço em busca ao auto-aperfeiçoamento.

Sugiro, a título de aprofundamento do tema abordado, o estudo da terceira parte de O Livro dos Espíritos, principalmente no que diz respeito às leis de progresso, de destruição e de sociedade; além do livro O Grande Enigma de Leon Denis.

Acesse o webEspiritismo e ouça o Podcast "Bem Aventurados os Pobres de Espírito".

Creative Commons License
Bem Aventurados os Pobres de Espírito por Guilherme Fraenkel está licenciado sob a licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil.

quinta-feira, 5 de março de 2009

Causas atuais das aflições


Fui convidado pelo Lar Paulo de Tarso, na Zona Sul do Rio de Janeiro, a realizar uma reflexão à luz da doutrina espírita sobre as causas atuais das aflições. Esta reflexão foi realizada no dia 05/03/2009 e a disponibilizo na íntegra através deste artigo
Procurei usar como orientação geral os itens 3 a 10 do capítulo V de O Evangelho Segundo o Espiritismo, que tratam a questão das causas atuais das aflições.
Sugiro, a título de aprofundamento do tema abordado o estudo dos capítulos V e VI de O Evangelho Segundo o Espiritismo, das partes primeira e terceira de O Livro dos Espíritos e do livro Progresso, de Leon Denis.

Acesse o webEspiritismo e ouça o Podcast "Causas atuais das aflições"

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

A missão do espiritismo

A nossos olhos, a missão real do Espiritismo não é somente esclarecer as inteligências por um conhecimento mais preciso e mais completo das leis físicas do mundo; tal consiste, primacialmente, em desenvolver a vida moral nos homens, a vida moral que o materialismo e o sensualismo têm amesquinhado muito. Levantar os caracteres e fortificar as consciências, tal é o papel do Espiritismo. Sob esse ponto de vista, pode ser remédio eficaz aos males que assediam a sociedade contemporânea, remédio a esse acréscimo inaudito do egoísmo e das paixões, que nos arrastam aos abismos. Julgamos dever exprimir aqui nossa inteira convicção: não é fazendo do Espiritismo somente uma ciência positiva, experimental; não é eliminando nele o que há de elevado, o que atrai o pensamento acima dos horizontes estreitos, isto é, a idéia de Deus, o uso da prece, que se facilitará a sua missão; ao contrário, concorrer-se-ia para tornar estéril, sem ação sobre o progresso das massas. Denis, Léon; O grande Enigma; Feb; A idéia de Deus e a experimentação psíquica; pp 84, 85

O Mal não existe

Não há dois princípios no mundo: o Bm e o Mal. O Mal é feito de contraste, qual a noite é do dia. Não tem existência própria. O Mal é o estado de inferioridade e de ignorância do ser em caminho de evolução. Os primeiros degraus da escada imensa representam o que se chama o mal; mas, à medida que o ser se eleva, realiza o bem em si e em torno de si – o mal vai atenuando-se, e depois se desvanece. O mal é a ausência do bem. Se parece dominar ainda em nosso planeta, é porque este é um dos primeiros anéis da cadeia, morada de Almas elementares que estréiam na rude senda do conhecimento, ou, então, de Almas culpadas, em rumo de reparação. Nos mundos mais adiantados, o Bem se expande e, de grau em grau, acaba reinando sem partilhaDenis, Léon; O grande Enigma; Feb; As leis universais; pp 80, 81

Poema Divino

O Universo é um poema sublime do qual começamos a soletrar o primeiro canto. Apenas discernimos algumas notas, alguns murmúrios longínquos e enfraquecidos! Já essas primeiras letras do maravilhoso alfabeto musical nos enchem de entusiasmo. Que será quando, tornados mais dignos de interpretar a divina linguagem, percebermos, compreendermos as grandes harmonias do Espaço, o acorde infinito na variedade infinita, o canto modulado por esses milhões de astros que, na diversidade prodigiosa de seus volumes e de seus movimentos, afinam suas vibrações por uma simpatia eterna?

Perguntar-se-á, porém: Que diz, essa música celeste, esa voz dos céus profundos?

Essa linguagem ritmada é o Verbo por excelência, aquele pelo qual todos os mundos e todos os seres superiores se comunicam entre si, chamam-se através das distâncias; pelo qual nos comunicaremos um dia com as outras famílias humanas que povoam o Espaço estrelado.

É o princípio mesmo das vibrações que servem para traduzir o pensamento, a telegrafia universal, veículo da idéia em todas as regiões do Universo, linguagem das almas elevadas, entretendo-se de um astro a outro com suas obras comuns, com o fim a atingir, com os progressos a realizar.

É ainda um hino que os mundos cantam a Deus, ora cântico de alegria, de adoração, ora de lamentação e de prece; é a grande voz das coisas, o grito de amor que sobe eternamente para a inteligência ordenadora dos universos.Denis, Léon; O grande Enigma; Feb; As harmonias do Espaço; pp 60, 61

Respirando Deus

Nas almas evolvidas, o sentimento da solidariedade torna-se bastante intenso para transformar em comunhão perpétua com todos os seres e com Deus.

A alma pura comunga com a Natureza inteira; inebria-se nos esplendores da Criação infinita. Tudo: os astros do céu, as flores do prado, a canção do regato, a variedade de paisagens terrestres, os horizontes fugitivos do mar, a serenidade dos espaços, tudo lhe fala uma linguagem harmoniosa. Em todas esas coisas visíveis, a Alma atenta descobre a manifestação do pensamento invisível que cobre o Cosmos. Este reveste para ela um aspecto encantador. Torna-se o teatro da vida e da comunhão universais, comunhão dos seres uns com os outros e de todos os seres com Deus, seu pai.

Não há distância entre as almas que se amam, porque se comunicam através da extensão.

O Universo é animado de vida potente: vibra qual uma harpa sob a ação divina. As irradiações do pensamento o percorrem em todos os sentidos e transmitem mensagens de Espírito a Espírito, através do espaço. Esse Universo que Deus povoou de Inteligências, a fim de que o conheçam e o amem e cumpram a sua Lei, Ele o enche de sua presença, ilumina-o com a sua luz, aquece-o com o amor.Denis, Léon; O grande Enigma; Feb; Solidariedade; comunhão universal; pp 44, 45

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Dimensões de Deus

Comecei a realizar uma nova leitura que, aliás, recomendo a todos. O livro chama-se O Grande Enigma e é de autoria do genial Léon Denis. Separei um pedacinho desta riqueza para convidá-los. No trecho extraído do livro, contido no capítulo I da primeira parte, Denis fala sobre Deus através do Universo. é simplesmente emocionante.

"A terra voga sem ruído na extensão. Essa massa de dez mil léguas de circuito desliza sobre as ondas do éter qual um pássaro no Espaço, qual um mosquito na luz. Nada denuncia sua marcha imponente. Nenhum ranger de rodas, nenhum murmúrio de vagas sob seus flancos. Silenciosa, ela passa, rola entre suas irmãs do céu. Toda a potente máquina do universo se agita; os milhões de sóis e de mundos que a compões, mundos perto dos quais o nosso vale por uma criança, todos se deslocam, se entrecruzam, prosseguem suas evoluções com velocidades aterradoras, sem que som algum ou qualquer choque venha trair a ação desse gigantesco aparelho. O Universo continua calmo. É o equilíbrio absoluto; é a majestade de um poder misterioso, de uma inteligência que não se impõe, que se esconde no seio das coisas, e cuja presença se revela ao pensamento e ao coração, e que atrai o pesquisador qual a vertigem do abismo.

Se a Terra evolucionasse com estrondo; se o mecanismo do mundo regulasse com fracasso, os homens, aterrorizados, curvar-se-iam e creriam. Mas, não! A obra formidável se executa sem esforço. Globos e sóis flutuam no Infinito, tão livres quanto plumas sob a brisa. Avante, sempre avante! O rodar das esferas se efetua guiado por uma potência invisível.

A vontade que dirige o Universo se disfarça a todos os olhares. As coisas estão dispostas de maneira que ninguém é obrigado a lhes dar crédito. Se a ordem e a harmonia do Cosmos não bastam para convencer o homem, este é livre no conjecturar. Nada constrange o cético para ir a Deus."

Denis, Leon; O grande enigma; editora FEB

sábado, 3 de janeiro de 2009

Dia de Finados e a Doutrina Espírita

Fui convidado pelo Grupo de Estudos Espíritas Rita de Cássia, na Zona Sul do Rio de Janeiro, a realizar uma reflexão à luz da doutrina espírita sobre a comemoração do dia dos mortos, ou dia de finados. Esta reflexão foi realizada no dia 01/11/2008 e a disponibilizo na íntegra através deste artigo

Procurei usar como orientação geral os itens 4, 5 e 6 do capítulo XXIII de O Evangelho Segundo o Espiritismo, que tratam a questão dos reais valores para o espírito com relação a vida e a morte. Espero que apreciem a reflexão.

Acesse o webEspiritismo e ouça o Podcast "Dia de Finados e a Doutrina Espírita

Creative Commons License
Dia de Finados e a Doutrina Espírita por Guilherme Fraenkel está licenciado sob a licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil.