quarta-feira, 29 de outubro de 2008

O Homem Integral e a Mediunidade com Jesus - Parte III

Neste artigo continuamos a explorar um pouco a relação existente entre os conceitos de Homem Integral e de Mediunidade, não tendo o objetivo de ser conclusivos sobre o assunto. Como já disse anteriormente, o principal objetivo é abrir caminho para reflexões a cerca de nossa jornada de aprendizado, sempre, é claro, a partir dos ensinamentos contidos em obras espíritas.

No primeiro artigo da série, O Homem Integral e a Mediunidade - Parte I, falamos um pouco sobre a idéia do Homem Integral e apresentamos a estrutura deste modelo de entendimento.

O segundo artigo, O Homem Integral e a Mediunidade - Parte II, abordou, de forma superficial os processos de formação de nossos corpos de relação, enquanto espíritos encarnados (corpo físico) e enquanto espíritos desencarnados(perispírito)

Neste artigo trabalharemos a idéia do corpo de relação enquanto ferramenta de progresso do Espírito imortal em busca do estado de perfeição proposto por Deus através das Leis Naturais (Kardec, Allan; O Livro dos Espíritos; FEB).

O corpo como ferramenta de progresso

Como vimos até aqui, somos Espíritos imortais, criados em um estado absoluto de simplicidade e com enorme potencial de realização a ser desenvolvido a partir de esforços próprios realizados com o apoio das forças do universo que nos impulsionam rumo à perfeição (Kardec, Allan; O Livro dos Espíritos; FEB) (Xavier, Francisco Cândido; Evolução em dois mundos; FEB).

Em nossa jornada aprendemos a manipular as forças mentais a nosso favor através das relações no mundo material enquanto construímos a consciência de nós mesmos, de nossa destinação e de nosso criador, Deus. Este exercício vai nos capacitando, pouco-a-pouco, a tarefas cada vez mais complexas e que demandam estruturas materiais igualmente complexas.

Todo o mecanismo de formação de nossos corpos de relação (perispírito e corpo físico) é regido, desta forma, por nosso padrão mental, relacionado ao grau de adiantamento espiritual, pelas nossas necessidades de desenvolvimento e pelo apoio oferecido pela espiritualidade superior, que intervém constantemente para que possamos ter as melhores condições de aprendizado. (Xavier, Francisco Cândido; Evolução em dois mundos; FEB). Pelo que vimos até agora; Nossos corpos são ferramentas individuais, especialmente desenvolvidas para que possamos ter o melhor desempenho possível nas relações com o meio em que vivemos.

Através do processo de vivência e aprendizado estaremos constantemente aprimorando nossos corpos de relação, melhorando nossa capacidade de percepção do ambiente à nossa volta e de exteriorização de nossa vontade. Na prática, estaremos desenvolvendo técnicas de percepção, melhorando a capacidade de utilização de nossos corpos de relação e desenvolvendo novas estruturas que apoiarão capacidades em desenvolvimento, além de ampliar o cabedal de conhecimentos e promover o progresso moral.

Como podemos ver em Evolução em dois mundos, por Francisco Cândido Xavier, é através deste processo de amadurecimento que o princípio espiritual constrói estruturas perispirituais cada vez mais complexas que lhes dão condições de experimentar a vida de forma mais profunda a fim de colher novas experiências e material para o processo de aprendizado.

Os estudos de Medicina Espiritual promovidos pelo Grupo de Estudos Espíritas Rita de Cássia e pelo centro espírita Leon Denis entre os anos de 2004 e 2007 nos ensinam que este processo de aprimoramento das capacidades dos princípios inteligentes também se aplica aos espíritos.

Desta forma, entendemos que a capacidade de interação com a matéria, se constitui a partir dos esforços específicos feitos pelo espírito no sentido de melhor perceber o ambiente à sua volta e que, uma vez adquiridos os conhecimentos e desenvolvidas as capacidades, estes passam a fazer parte do infinito repositório de ferramentas disponíveis para alavancar o progresso espiritual em encarnações futuras.

Usamos nossos corpos para perceber o entorno e manifestar a nossa vontade e, durante este processo de interação, recolhemos valiosas informações que nos apontam os caminhos mais adequados a serem trilhados. Naturalmente somos conduzidos a estados morais superiores, movimentados pelo registro físico cada vez mais preciso das conseqüências da manifestação de nossa vontade. È a suprema generosidade do criador, atuando para que todos nós sejamos capazes de auto-desenvlvermo-nos, de construirmos um estado de felicidade inabalável, de descobrirmos os planos superiores para a criação para nós mesmos.

No próximo artigo começarei a apresentar algumas relações estabelecidas entre os mecanismos mediúnicos e todas as idéias até aqui apresentadas. Aguardo a sua opinião sobre o que foi apresentado até agora. Um grande abraço a todos.

C. Guilherme Fraenkel (webespiritismo@gmail.com)
Webespiritismo - www.webespiritismo.blogspot.com
Creative Commons License
O Homem Integral e a Mediunidade com Jesus by C. Guilherme Fraenkel is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License.

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Petição a Jesus

Senhor!
Perante os que se vão
Sob nuvens de pó e rajadas de vento,
Dá-me o dom de sentir
No próprio coração
A chaga e o sofrimento
Que carregam consigo
Por fardos de aflição...
Faze, Divino Amigo,
Ante a dor que os invade,
Que eu lhes seja migalha de conforto
Na travessia da necessidade.

Agradeço-te os olhos que me destes,
Espelhos claros com que me permites
Fitar fontes e flores
Ante o céu sem limites...
Mas rogo-te, Senhor,
Ajuda-me a estender a luz em que me elevas
Cooperando contigo, embora humildemente,
No socorro constante aos que jazem das trevas.

Rendo-te graças pela minha voz
Que te pode louvar
E engrandecer-te sem qualquer barreira
De inibição, de forma, de lugar...
Entretanto, Jesus, aspiro a estar contigo,
Em sigela tarefa que me dês
No apostolado com que recuperas
Nossos irmãos atados à mudez.

Agradeço os ouvidos
Em que o discernimento se me apura
Ao escutar o verbo e a música da vida
Na ascensão à cultura.
Consente-me, porém, o privilégio
De repartir o amor com que me assistes
Revigorando a quantos se fizerem
Retardados ou tristes.

Agradeço-te as mãos que me cedestes
Para dar-me ao trabalho que te peço
Na atividade do cotidiano
Em demanda ao progresso.
Aprova-me, no entanto, o propósito ardente
De partilhar contigo o serviço fecundo
Com que amparas a todos os enfermos
Que vivem sob a inércia entre as provas do mundo!

Agradeço-te o lar que me descansa
No calor da ternura em que me aqueço,
Meu veludoso ninho de esperança,
Meu tesouro sem preço...
Mas deixa-me seguir-te, lado a lado,
No concurso espontâneo, dia a dia,
A fim de que haja abrigo a todos os que passam
Suportando sem teto a chuva e a noite fria!

Rendo-te graças, incessantemente,
Por tudo o que, em teu nome, o caminho me traz,
- A compreensão, a luz, o estímulo, o consolo,
O apoio, a diretriz, a experiência, a paz...
Não me largues, porém, no exclusivismo vão
De tudo o que me dês, ajuda-me, Senhor,
A dividir também com os outros que te esperam
A mensagem de fé e a esperança de amor!

Maria Dolores

Xavier, Francisco Cândido; Pires, J. Herculano; Na era do Espírito; Ed. GEEM; terceira edição; São Bernardo do Campo, SP; 1976

O Homem Integral e a Mediunidade com Jesus - Parte II

Como disse no primeiro artigo desta pequena série, procuro explorar um pouco a relação existente entre o conceito de Homem Integral e a Mediunidade, não tendo o objetivo de ser conclusivo sobre o assunto. Meu principal objetivo é abrir caminho para reflexões a cerca de nossa jornada de aprendizado, sempre, é claro, a partir dos ensinamentos contidos em obras espíritas.

No primeiro artigo da série, O Homem Integral e a Mediunidade - Parte I, falei um pouco sobre a idéia do Homem Integral, apresentei a estrutura deste modelo de entendimento e tenho certeza que consegui deixar um bom convite à reflexão.

Este artigo falará um pouco mais sobre os processos de formação de nossos corpos de relação, enquanto espíritos encarnados (corpo físico) e enquanto espíritos desencarnados(perispírito), para que possamos começar mais a frente a pensar um pouco sobre a mediunidade e seu exercício em favor de nosso progresso.

Formação dos corpos de relação

Como vimos até aqui, o espírito constitui, a partir de seu padrão mental, o perispírito, que servirá de corpo de relação na erraticidade (mundo espiritual) e funcionará como matriz determinante para a formação do corpo físico, o corpo de relação do espírito quando encarnado.

A partir desta informação, entendemos que nossos corpos são conseqüências diretas de nossas necessidades de aprendizado e que se organizam sempre a partir de nosso padrão mental, fato que nos ajudará a entender determinados mecanismos existentes em nossos processos de vida, tais como a capacidade mediunidade e o aparecimento de doenças e limitações físicas.

André Luiz, entre outros espíritos como Baltazar e Inácio Bittencourt, nos ensina que o processo de formação de nossos corpos de relação se dá através de relações eletromagnéticas estabelecidas a partir do padrão mental que mantemos, que é derivado de nosso grau de adiantamento intelecto-moral (Xavier, Francisco Cândido; Kardec, Allan). Aprendemos ainda que estes corpos sofrem ajustes, graças à misericórdia divina, pela atuação constante dos espíritos superiores que buscam nos ajudar na condução de nossas jornadas de aprendizado.

De forma prática, montamos nosso perispírito (corpo mental e corpo espiritual) agregando fluidos sutis derivados do fluido cósmico universal de acordo com a lei de atração, conforme proposto pelos princípios básicos do magnetismo espiritual, uma vez que nosso padrão mental gera um campo eletromagnético característico.

Particularmente sinto um grande alívio por saber que no processo de constituição deste campo eletromagnético contamos com o apoio de espíritos elevados que, através de ação direta, conselhos e preces, são capazes de intervir no processo em nosso favor, aliviando ou potencializando determinadas condições com o único objetivo de nos oferecer condições reais de aprendizado. É a idéia do Jugo Leve, conforme proposto pelo Cristo (Kardec, Allan; O Evangelho Segundo o Espiritismo; FEB).

O corpo espiritual, constituído pelo padrão vibratório do espírito através de relações eletromagnéticas, servirá de base para a organização do corpo físico, conduzindo o processo de escolha de gametas e de divisão celular, comandando, desta forma, a constituição dos órgãos físicos que melhor atenderão a nossa necessidade evolutiva do momento.

Mais uma vez percebe-se a intervenção dos espíritos superiores em nosso favor. Eles atuam diretamente na constituição de nossas estruturas físicas, promovendo alterações genéticas, corrigindo processos de formação de tecidos celulares, suprindo, desta forma, a nossa natural incapacidade de, a partir do planejamento reencarnatório, conduzir a formação de nossos próprios organismos; a atuação da misericórdia divina oferecendo-nos as melhores oportunidades de crescimento por saber de nossa imaturidade espiritual.

Estas informações podem ser percebidas através dos apontamentos contidos na literatura de André Luiz, através da psicografia do médium Francisco Cândido Xavier, informações que nos ensinam sobre o grande esforço da espiritualidade superior para a concretização de planejamentos encarnatórios adequados às necessidades e capacidades individuais de cada espírito, chegando mesmo a intervir na constituição das formas físicas e perispirituais, plasmando órgãos e suprimindo temporariamente vibrações desequilibradas através de interferências nos campos eletromagnéticos e de doações fluídicas.

A formação do perispírito, assim como a do corpo físico, contam, basicamente com duas potências a lhes guiar o processo. A primeira, preponderante, fruto do cabedal de aquisições do próprio espírito, que é o padrão vibratório característico da individualidade; e a segunda, movimentada a partir da lei de Amor, justiça e caridade e que exemplifica a ação da caridade, a ação dos espíritos mais adiantados que nós, que nos auxiliam na caminhada evolutiva. Ambas representando a bondade e misericórdia do criador para com suas criaturas.

No próximo artigo desta série, O Homem Integral e a Mediunidade com Jesus - parte III, veremos como este mecanismo de constituição de nossos corpos de relação funcionam no atendimento às nossas necessidades. Um grande abraço fraterno a todos

C. Guilherme Fraenkel (webespiritismo@gmail.com)
Webespiritismo - www.webespiritismo.blogspot.com
Creative Commons License
O Homem Integral e a Mediunidade com Jesus by C. Guilherme Fraenkel is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License.

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

A tolerância como caminho para o Cristo

Recentemente tive a oportunidade de filosofar sobre a vida sem hora para terminar. Conversava com uma amiga sobre a resolução de conflitos. Conversamos sobre a tolerância e acabamos achando uma trilha para a construção do verdadeiro amor, conforme proposto pelo Cristo. Você não quer nos ajudar a transformar esta trilha em uma grande avenida? Dê sua opinião, ajude-nos a enriquecer a reflexão.

Decidi postar em meu blog pessoal, o Anajé, por tratar-se de uma reflexão pessoal e que não traz aspectos da doutrina espírita, embora ofereça um ponto de partida para alguns estudos espíritas.